domingo, 16 de maio de 2010

Eu e a Música - parte 01!!!!!

Introdução
Dias atrás estava eu jantando com os amigos Marquinhos, Jordana Pires, Ariela e Fábio Della e papo vai papo vem, contei algumas histórias de como sempre fui apaixonada por música, o que fiz pra conseguir chegar perto de ídolos e conversar sem aquele ar de azaração das fãs enlouquecidas e como decidi ser jornalista por causa da minha paixão pela música. Eles me convenceram a registrar tudo isso. Sugeriram escrever um livro, mas um "livro" é demais né. Então resolvi fazer alguns posts e recuperar um pouco dessa história. 
Deixar registrado aqui.
Não conseguiria escrever tudo de uma vez só. É muita coisa, afinal, faz tempo rsrsrs
Vou escrever em cápítulos...resumidamente, e o primeiro decidi escrever hoje!!!!!
Vou ligar o "remember" da minha memória e tentar recuperar as lembranças!!!!

Parte 1
Não sei extamanete "quando" me apaixonei por música...acho que nasci gostando, mas lembro que quando era criança, na cidade de Rio do Sul, ouvia muito rádio e fazia do cabo de vassoura ou da enceradeira (sim isso existiu um dia) meu microfone. Ouvia as músicas e cantava enlouquecida. Imagino a cena...minha mãe, meus irmãos eram as únicas testemunhas prá minha sorte.


Em um natal pedi pro "Papai Noel" uma vitrola....e para minha alegria ganhei: era um prato e uma caixinha de som muito pequena, dobráveis que viravam uma maleta...isso é muito antigo!


Com ela ganhei alguns Lps: Decolores, Roberto Carlos 
 e a trilha sonora da novela Bravo (pronto, agora me entreguei de vez: sou antiga).
Minha felicidade foi tanta que não queria parar de ouvir e, claro, abri o berreiro quando meu pai e minha mãe me disseram que era muito tarde e eu tinha que desligar tudo e ir dormir.

Rita Lee foi meu primeiro ídolo na música. O disco da novela Bravo tinha duas músicas dela "esse tal de rock'n'roll" e "Agora só falta você". Me achava a própria cantando aquilo com a vitrola no volume máximo...mas adorava as músicas  do "decolores" também. Acho que eram músicas católicas, sei lá...procurando no youtube encontrei algumas pérolas..."decolores...é a primavera florindo caminhos/são todas as flores são os passarinhos..." minha nossa e eu adoravaaaaaaaaaaaa.....rsrsrsrsrs
E assim segui, ouvindo Roberto Carlos, Rita Lee e esse tal de Decolores.
Na minha pré adolescência já morando em Concórdia lembro que eu e meus irmãos, que também eram apaixonados por música, ganhamos o nosso primeiro 3 em 1...foi o delírio prá nós e inferno para nossos pais. Aquelas caixas de som enormes, e som sempre no volume 10.  A ponto de a gente fazer de um dos cômodos da casa, nossa sala de música mas, como as paredes eram de madeira, imagino que não tenha ajudado muito.
A primeira música que ouvimos naquela maravilha de som foi Donna Summer, "I Feel Love". Foi o delírio!!!
Na época eu adorava as trilhas da novelas porque tinha música de vários artistas, mas meus irmão já tinham um gosto mais apurado: Kiss, Sweet Funny Adams, Nazareth, Donna Summer.  Eu sempre preferia a música brasileira.
Com o 3 em 1, veio a paixão por gravar fitas e como eu continuava a ouvir muito rádio, aproveitava a programação para gravar fitas. A Rádio Rural de Concórdia  tinha o espaço do ouvinte o que era a maravilha para gravar fitas: toda segunda à noite, uma hora de programação feita pelo ouvinte. A gente mandava a seleção por carta e eles tocavam: "esta noite a programação é do ouvinte fulano de tal" e como eu tinha sempre uma lista enorme com músicas que eu ouvia e anotava o nome, dividia em várias listas e mandava com vários nomes diferentes...portanto, havia semanas seguidas onde   eu era a programadora rsrsrsrs
Gravei muitas fitas "Basf Chromo".
Minha pré- adolescência foi embala ao som da "disco music" e de brasileiros como Rita Lee e seu Tutti Frutti...como era bom!
Como a gente morava numa cidade pequena, sempre que precisávamos de consultas médicas mais apuradas íamos a Erechim, cidade vizinha. Eu, estrábica de nascimento, ia no oftalmologista  e em cada consulta ganhava um LP ... porque dilatar pupilas era muito chato. Foi numa dessas que ganhei meu primeiro LP dos Beatles: um duplo chamado "rock'n'roll"...era uma coletânea e me apaixonei. (A morte de John Lennon me abalou profundamente. Não entendia como podiam ter matado um cara como ele. Aliás, até hoje não me conformo.)
Nessa época eu já tinha evoluido das trilhas de novelas para os LPs dos artistas que eu gostava.
No início da década de 80, vim morar em Floripa com meus irmão para estudar e aí descobri que os artistas eram de carne e osso, faziam shows e ainda que era possível chegar perto e conversar com eles... Sim porque até então, só tinha visto um show na minha vida "a jovem guarda" na praça de Rio do Sul, mas eu era muito criança para entender aquilo tudo.
Em Floripa, é que fui me dar conta do que era um show de música e o quanto aquilo me emocionava.
Mas  isso é assunto para o segundo post....aguardem rsrsrsrs

6 comentários:

Erlon Evaldo disse...

Oi Ligia, td bem?
Muito legal seu texto! Voltei no tempo lendo sobre as fitinhas Basf e os 3 em 1. Tb passei a infância no interior e como era difícil ter informação.

Minha "formação" musical na época era totalmente ditada pelas trilhas de novelas, qdo minha irmã trazia algumas fitas com gravações de rádio FM de Curitiba ou uma vez por mês qdo passava em Papanduva o "cara da mala" com gravações em fitas dos hits do momento. Era um pirata quase do bem, pois só dessa forma era possível ter acesso a cultura numa cidade que não tinha nem loja de discos no início dos anos 80.

Aguardo ansioso pela parte 2.

Um abraço!
Erlon Evaldo

eveline disse...

A ida na lagoa para ver os shows deu inspiração hein kkkk piada interna. Acho que a turma tem razão em falar que devias escrever um livro, pois vai ter muitos post até chegar o objetivo final. Mas parabéns pelo texto, voltei tambem no tempo, como era bom e a gente não sabia.

Ligia Gastaldi disse...

Muito bom saber que vcs estão voltando ao tempo!!!
Erlon, lembro também das fitas de sucessos rsrsrs...minha nossa
e estás certa Eveline, a ida a lagoa hj me fez muito bem, acho que a nós duas né...os papos renderam rsrsrsrs...
vou pensar no próximo post eeeee

Daca disse...

Eu fazia fitinha k7 pras gatinhas.. meu deus, to velho.. mas era bem diferente tu tirar um vinil da capa ou gravar uma fitinha com o lado A do disco no lado A da fita e o lado B no lado B da fita, era um trampo, mas valia a pena. Recordar eh viver..

Ulysses Dutra disse...

Decolores fez parte da minha formaçao também haha. Muito legal! beijo

mauricio disse...

se tu usava fita cromo tu era rica, pq essa era melhor e mais cara! haha

bj!