domingo, 2 de novembro de 2014

Tim Maia - Um longa do tamanho desse gênio!




Desde que anunciaram a realização desse filme eu estava ansiosa pra ver. Amo a música desse cara.
Já havia lido o livro do Nelson Motta, "Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia", sobre a vida dele.
Hoje fui ao cinema...e amei o que ví.

Claro que o filme deixa alguns detalhes de lado que o livro conta. E nem poderia ser diferente: a vida de Sebastião Maia é uma extensa lista de acontecimentos temperados com um gênio forte e sua teoria do "foda-se".
Mas o que o filme se propõe a mostrar o faz muito bem.
A infância, adolescência, a descoberta da música e de seu talento.
Tim Maia não viu as coisas acontecerem para ele com a mesma rapidez que pareciam acontecer para seu amigo Roberto Carlos. Acabou decidindo que seu futuro estava nos Estados Unidos, terra da soul music. Se mandou pra lá e viu que lá também não era fácil conseguir espaço.
Quando voltou ao Brasil já encontrou seu amigo Roberto Carlos na condição de estrela. E Roberto não deu lá muita bola pro amigo de longa data. Mas acabou gravando uma música dele o que  projetou Tim para a fama.
Daí pra frente altos e baixos em uma carreira de sucesso somente limitada pelo humor e forma peculiar de Tim Maia tratar as pessoas e os negócios.
Tim era um gênio e, como todo gênio, muito maior do que o espaço que ele ocupava. Por essa falta de espaço tinha seu lado confuso e esse lado era muito bem conhecido por quem convivia ou contratava um show dele.
Tinha um coração enorme e não aceitava injustiça. Foi muitas vezes enganado e muitas vezes ele deixou muita gente na mão.
O filme ainda mostra a fase em que ele se tornou discípulo de uma filosofia que "preparava" as pessoas para o contato com seres de outro planeta. Foi uma época em que abandonou bebida, cigarro e outras drogas e fez dois discos "Tim Maia Racional". Na época, os discos não foram lançados pela gravadora e hoje, por ironia do destino, lançados, são considerados pérolas!!!

O destaque do filme, sem duvida, é pela atuação dos dois atores que interpretam Tim Maia: Babu Santana ( Tim mais velho).


E  Róbson Nunes ( o Tim Mais novo).


E também pela qualidade sonora. Músicas muito bem executadas.
Dá vontade de sair do cinema e cair numa festa com trilha sonora somente de Tim Maia.

Eu fui a dois shows desse monstro e pude conhecê-lo em um deles. Foi no "Rock in Laguna", isso lá no final da década de 80. Fui para o festival a convite do produtor do evento, meu amigo, Silvio Ferreira, o Bola.  Um dia antes do show de Tim fomos acordados de madrugada com a chegada de Tim Maia ao hotel, berrando o nome do empresário dele. Chegou louco porque para viajar de avião ele bebia muito, fumava, cheirava. Só assim para subir no pássaro de ferro. Depois da chegada alucinada dele todos voltaram a dormir.
E no dia seguinte, um domingo, dia do show, caiu uma chuva absurda em Laguna e os shows foram transferidos para a segunda feira. Nós fomos para o bar do hotel onde os músicos de várias bandas resolveram fazer uma "jam", entre eles estava o baixista da banda EgoTrip, Arthur Maia. Ele comentou que não conhecia Tim Maia e que gostaria de conversar com ele. Afinal, os dois tinham o mesmo sobrenome.  Como Tim não havia descido ao restaurante acabamos indo ao quarto do Tim, onde ele e a banda estavam confraternizando. Chegamos lá e estava Tim, sentado, fumando um "baurets". Nos recebeu super bem, fumando, bebendo e falando sem parar. Tinha um rapaz da equipe dele filmando tudo e ele falava: "filma aqui...ó...todo mundo aqui nesse quarto é testemunha. Eu tô aqui e o show foi cancelado e não foi culpa minha". E dava gargalhada.
Depois encontrei ele de novo no Planeta Atlântida do Rio Grande do Sul em 1998. Fui pra lá para fazer matérias e mostrar em SC como era o festival que estava chegando ao nosso Estado. E um dos shows de lá que aconteceria aqui também era do Tim Maia. Queríamos entrevista-lo, mas a produção local disse que não seria possível. Tentamos direto com o empresário dele que também nos disse que ele não falaria. Mas, eu estava com a produtora Maria Rosa de Souza, um trator na produção e para ela não tinha batalha perdida. Combinamos que quando ele saísse do camarim em direção ao palco iriamos tentar e assim foi...ela abriu caminho e eu e o cinegrafista chegamos perto....mas foi um empurra empurra enorme só deu pra perguntar "e aí Tim, o que vc preparou para o show?" e ele respondeu balbuciando: "tá tudo pronto e vai ser foda". Semanas depois ele fez um show inesquecível no Planeta em SC. Reclamou o show inteiro do som, dos graves etc...mas foi maravilhoso. No mês seguinte Tim Maia morreu.
O show no Planeta Atlântida de Santa Catarina, foi o ultimo show inteiro que ele fez.
Me emocionei no filme...é tanto talento, tanta musicalidade que ele não conseguia ser uma pessoa normal mesmo!
Para a ultima cena do filme, o show onde Tim passa mal, a produção do filme conseguiu reunir vários músicos que estavam com ele no Teatro Municipal de Niterói.  Uma "bandaça". Ô tristeza....
A direção do filme é de Mauro Lima (“Meu nome não é Johnny”) e a produção é de Rodrigo Teixeira (“O cheiro do ralo”).

Se você curte música vale a pena ir ao cinema...é lindo!
Deixo aqui o trailer...

 
 

domingo, 24 de agosto de 2014

Dazaranha em "DAZA" !!!


Um show com o carimbo "Dazaranha"...esse foi o clima do meu sábado à noite!
E que lindo que foi!!!


Os queridos aracnídeos estavam felizes e emocionados com o público que lotou a casa de shows "Square" para ver o novo show da banda.

 

O Show "Daza" leva o mesmo nome do CD que está sendo lançado  pela banda. O CD não trouxe nenhuma grande novidade, pelo contrário, para os fã que acompanham as carreiras solos dos meninos, pelo menos, 4 das onze músicas gravadas já eram conhecidas, além de mais outras duas novas que já vinham sendo tocadas nos shows (Céu Azul e Desarmados). O que, na minha opinião, não tira o brilho do lançamento. O CD vem com a revelação do baterista, J.C. Basanez, como compositor nas músicas "Pelo mar" e "Ceu Azul". 
"Pelo Mar" é a uma obra prima que traz no arranjo a alma Dazaranha. Não é à toa que ela abre o show e o CD. Introdução maravilhosa...instrumental com a energia Daza.
Outras músicas que amo deste CD são "Fé menina" de Chico Martins e "Som do tamborim" de Moriel Costa.


Ahhhh e a capa do CD tá show! Projeto Gráfico do Murilo Martins. Lembra as obras de Franklin Cascaes e suas bruxas.

 
 

Bom, mas voltando ao show...estão lá os clássicos: Cubo, Vagabundo Confesso, Salão de Festa a Vapor, Novos Ditados, Tribuzana entre outras e várias novas!
No bis eles deixaram a parte acústica que já vinham fazendo no show antigo e mais uma sequencia enorme de músicas...belo presente ao público que ontem ouviu um "bisão". E eu adorei ver que "Cama Brasileira" continua ali...mesmo que seja apenas um trechinho rsrsrs


O show ainda contou com a participação de Dinho que vai substituir Moriel Costa durante 1 mês, período em que o nosso manezinho vai surfar em ondas da Indonésia!!!!



No fim Gazu, que estava de aniversário e ganhou um parabéns do público em coro, falou emocionado do momento da banda, da importância dessa paixão do público nesses 22 anos de banda. 

E eles merecem.
É incrível a energia que se troca em um show do Daza. E eles podem ficar anos com o mesmo show que sempre tem a mesma energia mesmo pra quem como os moradores da Ilha, podem vê-los todo mês, as vezes todas as semanas. Não cansa... e como é bom!
Parabéns meninos...que vcs continuem com essa coisa boa de fazer música, que tenham sempre essa energia e que continuem provando que quando se é verdadeiro o espaço é garantido!

Recadinhos!!!
Obrigada Carlas Lins e sua Atrè Comunicação Personalizada pela acolhida. Nina e Grazi pela companhia.
No show de ontem ainda duas surpresas: reencontrar a Juliana (primeira apresentadora do Patrola) que está em temporada na Ilha. Como foi bom te ver Ju.
A outra surpresa foi conhecer a Daniela Kindlein, um fãzona do Daza...Dani "dax um banho, nega".
Bom...já estou esperando o próximo meninos!!!

domingo, 10 de agosto de 2014

Zeca Baleiro e Zélia Duncan


Fui no show que reúne Zeca Baleiro e Zélia Duncan. E sabe aquele show "delícia"? Pois é...foi assim...duas vozes que massageiam nossos sentidos juntinhas. Não tinha como ser diferente...o show passou voando e no fim eu queria voltasse ao início.

A ideia de estarem juntos no palco, segundo eles,  surgiu em um projeto que não vingou. Eles foram convidados para dividir o palco em um projeto que acabou não saindo dos planos, mas eles gostaram tanto da ideia que resolveram ir adiante para nosso deleite.

 
No show eles misturaram sucessos da carreira de cada um com novas composições e ainda músicas que eles curtem. A abertura já foi pra me matar, começaram com "Pássaro" de Sá e Guarabyra e aquelas duas vozes cantando essa pérola da nossa música provocou um delírio interno na pessoa aqui rsrsrs
Outra música alheia que ficou divina com eles foi "Mulheres", conhecida na voz de Martinho da Vila.

E entre as novas "Fox Baiano" entrou pra lista das músicas que me traduzem. A música nasceu da letra de Galvão, o compositor de muitas pérolas dos Novos Baianos e aí não poderia ser diferente: uma letra que tem um ar de "viagem" mas que fala com sabedoria de como deve ser uma vida completa, com sonhos, sofrimentos e a arte de selecionar o queremos. Gravei porque quando eles falaram que a letra que eles trabalharam para fazer música era do Galvão, eu sabia que vinha viagem das boas. Transcrevi aqui...

"Encontre só com quem no mínimo lhe queira bem
Vá na boa pela sombra e sol só à beira mar
Um sorvete às três da tarde, à noite lua de mel
Com as estrelas lá no céu
As roupas moram no armário mas preferem a viagem
O silencio ama a fala
Quem cala contou pra mim
E o sonho é eterno, praticar é que são elas
É na cabeça que o coração mora
E a flor mais bela é a do jardim
Escreva lá no seu caderno
Que sofrer não é tão ruim"

O show teve esse tom. Além de toda a musicalidade eles passaram uma harmonia entre eles, bom humor, leveza... ahhh o bem viver!!!
Saí do teatro levitando...feliz por ter tido o prazer de ter visto e ouvido esse encontro. Estou, desde já, aguardando ansiosamente pelo CD, DVD deste show... é muito bom ter esses dois seres juntinhos, numa dose única.
 


À minha amiga Eveline Orth um agradecimento especial pelo convite, mas principalmente por ser incansável no desafio de trazer por bons espetáculos a uma cidade que carece de lugares dignos para shows assim.
Enquanto isso o teatro da UFSC continua fechado para eventos externos por causa de uma política burra de uma reitoria que esquece que um dos papeis de uma Universidade é fomentar a cultura em sua comunidade. Nem shows locais acontecem lá...sinceramente? Uma vergonha.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Continuo sendo Brasil!


Julio Cesar e David Luiz...dois caras que mereciam ter ganho hoje...mas não deu!
Que pena Brasil...perder faz parte do jogo, mas não precisava ser de SETE, né?
Eu torci muito, sou fã de boa parte desses meninos que estão na seleção porque são gente boa, porque são gente do bem! Sou fã do David Luiz, do Julio Cesar, do Thiago Silva, do Marcelo, do Neymar ... e continuo sendo. Sempre!!!!
Temos uma seleção de ótimos atletas e outros nem tanto, o que também faz parte do jogo.
Hoje faltou jogo e ok, o Neymar fez falta, mas não venham justificar essa derrota por causa da  ausência dele.
A Alemanha fez o que é pra ser feito em campo: jogou. Se divertiu, aliás, como vem se divertindo desde que chegou ao Brasil.
A gente tem que saber perder e aprender com isso. Discordo do Daniel Alves que disse que temos que esquecer os 6 minutos dos muitos gols da Alemanha: não temos que esquecer...temos que aprender!
Gosto do Felipão, mas queria, sinceramente, entender o que ele vê no Fred, qual o apego que ele tem com um jogador que não rende em campo. Qualquer jogador pode ser muito bom e ter fase de não render e ponto. Insistir no erro contribuiu para essa derrota, não foi o único motivo, mas foi um deles.
Nossa seleção vai conviver com essa derrota histórica para a vida inteira... a vida desses jogadores, que são meninos ainda, nos próximos quatro anos vai ser marcada por essa derrota, mas se na próxima copa eles ganharem aí tudo será amenizado.
Essa era a "nossa" copa...era pra ser diferente e não foi!
Mas eu sou brasileira...torci muito e vou continuar torcendo sempre!!!
Parabéns meninos...e lamento muito porque essa derrota absurda tá doendo muito mais em vocês do que na gente. Vocês são responsáveis sim, mas tem dias que é assim mesmo: nada dá certo. A diferença é que quando uma seleção erra leva nos ombros as lágrimas de um país inteiro....e que peso é esse!!!!
Mas o que eu acho muito mais triste que tudo isso é que em 90 minutos o "patriotismo" de muitos brasileiros sumiu, como vai sumir nas eleições. Isso é que é perder o jogo. Já vi pessoas que torciam antes do jogo mudando de opinião e dizendo que tudo é uma grande merda mesmo. Teve até quem queimasse a nossa bandeira em rua, que comemorou porque a copa não foi comprada, oi????? Isso sim é um vexame!
Vamos aprender com tudo isso... #vaibrasil!

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Música e amor!

Tentando voltar a escrever por aqui...está me fazendo falta!

Mas tem fases que são assim...ausentes, ausentes de tudo.

E a gente sempre acaba colocando no outro a culpa disso ou daquilo.... então, bora tirar as culpas alheias, assumir as minhas e voltar a falar do que mais gosto: música!
Música, música que me faz bem, que me diz alguma coisa, que retratam o momento ou sonho ou o desejo.
E hoje estou aqui ouvindo o CD do Milton Nascimento que mais amo: Pietá!
Cada canção...cada letra...ô inspiração que traduz, amo!

Deixo aqui a bela canção "será que isso quer dizer amor" !!!
Porque a gente dá mil voltas, mas o que queremos mesmo é amor....manifestado das mais variadas formas...porque isso sim faz muito bem. Começamos nos amando...o resto vem...há de vir rsrsrsrs

https://www.youtube.com/watch?v=j68Mxg2ux78

"Quem sabe isso quer dizer amor, estrada de fazer o sonho acontecer."