sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Maria Rita Canta Elis Regina!


Posso dizer que esperei muito pela oportunidade de ver Maria Rita cantar as músicas de Elis Regina. E até achei que isso iria demorar muito pra acontecer, até porque quando Maria Rita surgiu, as inevitáveis comparações e o desejo da cantora de ter um caminho próprio afastaram essa possibilidade.


Com a graça do amadurecimento que só o tempo proporciona, este ano, quando completam 30 anos da ausência de Elis neste mundo, eis que a filha decide fazer um show em homenagem à mãe!
Que coisa boa!


Ontem chegou a noite tão esperada por mim!
E não decepcionou.


Cenário maravilhoso com panos brancos onde a luz fez a festa.


 


Maria Rita surgiu no palco belíssima, gravidíssima, toda de branco com uma esvoçante capa que dava leveza aos movimentos e um ar de sublime!!! Algo espiritual mesmo....lindo!


E impressionante: barrigão, um super salto nos pés e ela ficou em pé, durante o show inteiro.


Quase duas horas de show e depois mais uns 20 minutos de Bis. Que disposição viu, não sentou em nenhum momento...me cansei por ela...


No repertório músicas que ficaram conhecidas na voz insubistituível de Elis. Composições que revelam Elis e que lembram suas maiores influências.


Maria Rita cantou Ângela Maria, Cauby Peixoto, Tom Jobim que tanto influenciaram a mãe.


Cantou Milton Nascimento, artista que Elis ajudou a lançar no mercado e com quem tinha uma amizade sólida. Maria Rita, em uma das falas, diz que Elis falava do Milton: "se Deus tem uma voz, é a voz de Milton". A filha herdou a amizade com Milton e disse que uma das coisas que mais admira em Milton é o respeito com que ele trata a amizade que tinha com Elis.

Maria Rita conversou bastante com o público. Contou que quando decidiu entender quem era a mãe dela, com quem teve pouco tempo de convivência, foi conversar com amigos fora do ambiente familiar. Descobriu uma mulher "entregue, brincalhona, amiga, intensa e uma super mãe" e disse que certamente seriam grandes amigas imaginando até como seriam os puxões de orelha da mãe.


 
Maria Rita canta "Pimenta Doce" música feita por Roberto de Carvalho e Rita Lee, que nunca foi gravada por Elis, mas tem um video no youtube que mostra as duas "seacabando" segundo Maria Rita. E ela recomenda que os fãs vejam... está postado aqui.


Maria Rita conta que a amizade das duas nasceu de um momento delicado para Rita. Rita Lee havia sido presa e quando Elis soube, mesmo sem conhecer Rita, foi pra frente da delegacia com os filhos e fez um alvoroço pedindo atenção para aquela situação: Rita estava grávida e havia sido presa por causa da repressão. Depois disso as duas ficaram amissíssimas e, inclusive, o Rita de Maria Rita seria uma homenagem a Rita Lee. Maria Rita disse que nunca confirmou isso, mas já se apossou dessa possibilidade!



Maria Rita  também que quando era adolescente e ouvia músicas como "Me Deixas Louca" ela não gostava porque pensava: "minha mãe falando sobre essas coisas? assim...prá todo mundo? não minha não devia ser assim..." mas quando ela se tornou uma mulher e passou a entender melhor o significado daquela sensualidade toda, passou a entender também muito melhor a mulher que era sua mãe.
Neste momento ela canta "Me deixas Louca". Lindo demais.



Em "Essa Mulher" Maria Rita embarga a voz e pára de cantar...o público em silêncio...
Uma emoção que deve se repetir em muitos momentos diferentes em cada noite de show. Ela mesma ao agradecer a presença de todos no início do show pede a ajuda porque sabe que em alguns momentos a voz pode lhe faltar.
E imagino que deva ser forte e emocionante, embora para muitos isso seja banal.


No repertorio músicas que fizeram historia como "Arrastão", "Como Nossos Pais", "Maria Maria" e tantas outras. E foi no bis que ela maltratou minha emoção: "Fascinação", "Romaria", "Madalena" e pra fechar me debulhando "Brincadeira de Roda".


Momento em que todos os músicos assumiram instrumentos percussivos. E tudo terminou em uma grande roda musical.



Ser filha da Elis é um peso sim. Mas fiquei muito feliz em ver que Maria Rita puxou pra ela essa responsabilidade, finalmente assumiu sem preconceito e sem medo nenhum. Ela é parecida sim, tem os trejeitos da mãe sim e em alguns momentos escancara que está imitando os gestos da mãe que ficaram famosos em determinadas músicas como o  movimento do corpo em "Águas de Março", o movimento dos braços em "Arrastão"... e deve ter muito orgulho disso. Como ela mesma diz "Elis é a maior cantora do Brasil que o pais jamais terá".


Parabéns mais uma vez a Orth Produções por batalhar, por trazer a Floripa shows tão importantes pra quem gosta de música e respira cultura.

E torço muito pra que a UFSC reconsidere a decisção lamentável de fechar o Teatro para eventos externos, como se fosse crime trazer cultura nacional para Floripa. Mas isso é assunto para outro post...situação insana essa!


O que já foi publicado sobre Maria Rita aqui:
http://ligiagastaldi.blogspot.com.br/2011/08/maria-rita-intimista.html





Nenhum comentário: