sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Moriel e o show Pode ser De Manhã!!!



Estava ansiosa por esse show desde que ouvi, pela primeira vez lá em julho de 2012, o CD "Pode ser De Manhã": o primeiro solo de Moriel Costa, o guitarrista da banda Dazaranha, o criador e interprete do manezinho Darci, o poeta, o surfista...enfim...os muitos "murucas" (apelido do Moriel) que cabem dentro deste artista.


E se eu estava ansiosa imagina o artista! E talvez por tanta coisa a fazer e por todo cuidado a ter, esse trabalho demorou para ir aos palcos, mas quando chegou, meus amigos, chegou chegando!

                                   

Uma banda impecável formada por Adriano Barvik (ex- batera do daza), Luciano Bilu na guitarra, Adauto Charnescki (baixista do Daza) e Hemerson Caladrini no Trombone (Daza)

                                 
                                                            Luciano Bilu


                                
                                                        Adauto Charnescky

                                
                                                     Hemerson Caladrini

                               
                                                                 Adriano Barvik

Sim eles ensaiaram muito e conseguiram a medida certa de um show maravilhoso, swingado, com peso e muita energia. Uma energia que só se vê entre amigos que se admiram.

                                


Aliás, foi a forma mais fiel para reproduzir no palco, um trabalho que foi concebido durante uma viagem entre amigos. Moriel, Guga Arruda, Teco Padaratz e Armandinho foram juntos passar uma temporada surfando na Indonésia e lá muito da inspiração do poeta foi materializada. Teve até parceria com o amigo de viagem Teco Padaratz.


Com as imagens do belo mar, das ondas, Moriel surfando, tocando à beira do mar, o telão deu o tom do show: música com cheiro de mar (como foi dito na reportagem do DC) e principalmente com o espirito de quem cultua esse mundo incrível de ondas e areias e sol e vento na cara e sal no corpo. E como isso é bom!!!

O show abriu com a deliciosa "Rasta Man" [Disse que em nome da alegria/a tristeza não devia alcançar o coração] ... e no primeiro acorde acho que ansiedade de quem estava alí, mostrando o trabalho solo pela primeira vez, foi diminuindo porque o público cantou TODAS as músicas do começo ao fim. Foi lindo demais!

No palco com Moriel convidados da noite:
 
                           


Teco Padaratz que cantou "Na Croa" e depois voltou pra cantar "Vento da Terra" música feita em parceria com Teco e Armandinho durante a viagem "surfística"!

 
 
Chico Martins entrou em "Foi na Vila" [A vida é sempre assim, a sorte por ali] e aí o time ficou ainda melhor porque assim, toca esse Chico, minha nossa da boa guitarra rsrsrsrs Ele ficou em muitas outras músicas.

                                         

   


Depois se juntou a eles Gerry (irmão e percussionista da Dazaranha). E aí foi mais um banho de ritmo.



                                                            Parceria de irmãos!

No set list estavam ainda: "Já Clareou" [Tudo que eu quero é viver, viver perto do mar], "Barca das Seis" [Ela precisa de alguém/ para viver feliz/ela precisa viver feliz], Caiaque [o coração dá sentido e direção/ pra navegar e procurar], Dizem que Só [Foi mais que nós/ a vontade de viver], Foi Na Vila [A vida é sempre assim/ a sorte ali].


 
Estavam no set list também músicas conhecidas no repertório do Dazaranha como "Cubo", "Tomei a Sorte", Tribuzana, Galheta, Novos Ditados e todas com arranjos diferentes e lindos.



Foi um show com John Bull lotado, com o público vibrando, cantando e dançando com essa turma!





Parabéns Moriel.
Parabéns Adauto, Adriano,Bilu e Hemerson.
E parabéns Chico Martins, Teco Padaratz, aos convidados. Vocês fizeram uma noite de quinta ter o sabor de um dia em ritmo do mar e suas ondas!!! Quero repeteco!!!!

Obrigada Andréa Lucena pela companhia e astral!
Obrigada Fernanda Garcez pela acolhida!!! E até o próximo! E que seja logo!!!!!













 

sábado, 19 de outubro de 2013

Dazaranha na Fenaostra!


E quase que eu não consigo chegar pra me divertir com esse banho de energia que é o show da Banda Dazaranha!!!

 
Mas nada que um taxi e uma amiga "mega" empolgada não resolvam, né Adriana Krauss?
Dazaranha tocou na noite de sexta feira na Fenaostra 2013. Já sabia que iria lotar, por isso saí duas horas antes de casa. Mas subestimei meus amigos. Cheguei na ponte e levei um susto. Uma fila quilométrica que encontrava com mais duas filas quilométricas com um só destino: o estacionamento do centro sul. Impossível de entrar. O jeito foi deixar o carro e ir de taxi...e aí sim. Chegamos em cima da hora, mas a tempo de ver a banda subir ao palco e assistir ao show inteirinho.


E é sempre uma loucura! Muito bom ver esses músicos no palco. Hoje o show teve participações especiais: Fabinho Ferreira no baixo...

 
...e Cachaça e Kalango nos improvisos!

 
Foi mais uma bela noite na companhia desses caras que arrasam!!!
 
 
 
 
Uma parte da equipe qie faz o Daza brilhar!
 
 
 
 
Os guardiões do palco, né Quinho?
 
 
 
 
Valeu meus queridos!
 

 Mais uma noite incrível com a música de vocês! Heitor Lins e Rafael Breda, obrigada pela acolhida!
Adri, obrigada pela companhia!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Camerata Florianópolis em "Canção"!!!

 
 
A Camerata Florianópolis deu um presente aos compositores catarinenses e a seus fãs: elaborou o espetáculo "canções - um passeio pela história da música popular catarinense". Sinto que nasceu aí mais um grande projeto da Camerata. Foi lindo demais ver nossos compositores sendo interpretados pela Camerata!
A direção musical e os arranjos ficaram sob a responsabilidade de Luiz Gustavo Zago que também formou a banda base ao lado do contrabaixista Rafael Calegari e do baterista Neto Fernandes.
 
 
Para a interpretação das canções várias participações especiais. Uma viagem que começou com Silvio Mansani interpretando "Valsinha Brasileira" de autoria dele com Alegre Correa.

 
Depois veio Samba de Revés de Silvio com Luiz Gustavo Zago.

 
A cantora Fernanda Rosa interpretou Florianópolis de autoria de Luiz Henrique Rosa e Engenho de Cristaldo, Cláudio Franzê e Álisson , que ficou simplesmente linda demais na voz de Fernanda com a Execução da camerata, no arranjo elaborado para o espetáculo.

 
E aí chega Nelson Viana com todo seu poder vocal e interpreta Preconceito racial do poeta Zininho.

 
Mas foi em Manhãs do Sul do Mundo que me arrepiei. A Música de Daniel Lucena famosa no repertório do Grupo Expresso Rural ficou ainda mais poderosa.


Daniel estava na plateia...e aplaudiu a interpretação.

 
 

O espetáculo continuou com François Muleka, um cantor que vem se destacando aqui em Santa Catarina. Ele cantou duas músicas de sua autoria: Entrando no País das Maravilhas e Carro de boi.

 
Silvio Mansani voltou ao palco para interpretar Estrupício de Emilio Pagotto e depois Vendedor de Lágrimas dele e de Chico Saraiva.
Luiz Meira também participou e com duas músicas dele: Quando Vens, em parceria com Jean Mafra e Desasado em parceria com Jean Garfunkel 
 


 
O Ultimo a se apresentar foi Gazu, representando a família Dazaranha. (Aliás, ontem Gazu estava lançando seu CD solo também...deu uma escapada para cantar lá e depois voltou pra sua festa!)
Ali, no espetáculo, Gazu interpretou Salão de festa a Vapor e Cubo, de Moriel Costa, conhecidíssimas no repertório da banda Dazaranha.

 
Ele quebrou aquele clima mais comportado que uma Camerata acaba provocando...fez o público cantar... O teatro estava lotado!



E vibrou com a plateia...sim, um pouco diferente das loucuras dos shows do Daza, mas muito bonito como sempre!




Coube a Luiz Meira fazer a homenagem da noite ao arquiteto e fã de música, Clovis Ghiorzi. Clóvis é pai do Marcos e do Jorge Ghiorzi (baterista e empresário da Expresso Rural). Foi na sala da casa dele que a Expresso começou a criar vida. Clóvis também sempre deu força aos músicos catarinenses, era um grande incentivador. Ele morreu esta semana e a homenagem foi linda e merecida!



Depois da homenagem o Maestro Jeferson Della Rocca, desceu do palco e foi até a plateia buscar Daniel Lucena. O motivo foi mais que especial: a música que encerrou o espetáculo foi "certos Amigos" de Daniel.

 
Ele subiu ao palco e participou com todos. A música por si só já emociona e muito!!! E Daniel com sua grandiosidade de alma emociona ainda mais. Foi um daqueles momentos que ficam guardados na memória do coração.



 
Parabéns a todos os músicos e um especial parabéns ao maestro Jefferson Della Rocca. Acompanho o trabalho da Camerata há alguns anos e sempre é de uma qualidade absoluta. Amei esta ideia e espero que este tenha sido só o primeiro show de muitos com as nossas canções e nossos poetas no palco.
 
  
 
Desse papo aí no final do show já veio a promessa de fazer um show somente com canções de Daniel e o Grupo Expresso....estamos esperando!!!! 

 
 
 
À minha querida amiga Andréa Lucena, irmã e anjo da guarda de Daniel, o meu muito obrigada pelo convite, pela companhia e pela amizade!!! Foi muito bom chorar de alegria ontem contigo!!!!!