domingo, 28 de agosto de 2011

Maria Rita intimista!

Ontem fui ver Maria Rita no Floripa Music Hall. Ainda não tinha visto a moça ao vivo.


Desta vez ela está na versão intimista: com três músicos: piano, baixo e bateria. Divino!
Maria Rita tem na alma a herança de sua mãe e quando ela surgiu houve elogios e críticas à sua performance, por se parecer muito com Elis. E por que esconder?
No palco Maria Rita tem pitadas de Elis sim, nos gestos, em alguns momentos na forma de interpretar, mas tem uma delicadeza que é só dela. O "tempero" Maria Rita.
Uma grande voz e com senso de humor ótimo. Cantou as primeiras músicas e depois conversou com  o público que lotou o FMH. Brincou: "esse show, como vocês já notaram não tem cenário, não tem um CD, não tem um DVD, não tem nome, não tem figurino. Mas assim eu pude voltar aqui e cantar pra vocês". E terminou "Depois daquele exibicionismo todo de luzes, grande cenário, DVD etc(referindo-se a outra turnê dela)...é muito bom poder voltar para essa versão intimista". Quase não deu pra entender o que ela falava de tão baixinho que conversava com o público. Mas o que ela tem de economia quando fala, tem de poder quando canta.
Ela está preparando um CD que deve lançar este ano ainda.
Este show me parece o fim de um ciclo. Cantou os sucessos até aqui e começou o bis sozinha, cantou à capela a oração do samba "Não deixe o samba morrer", para mim o momento mais emocionante do show!
Parabéns a ela e aos músicos Thiago Costa (piano), Sylvinho Mazzucca (baixo acústico) e Cuca Teixeira (bateria), mataram a pau!
O show foi mais uma parceria da RBS Eventos com o Orth Produções!

sábado, 13 de agosto de 2011

Nando Reis e seu Bailão!!!

Sou fã de Nando Reis.


Foto: Carlos Kilian

Desde a época dos Titãs, gostava muito das músicas que ele cantava, pela voz, pelo jeito. Acompanho ele na carreira solo e adoro as letras que ele escreve.
Talvez por admirar e acompanhar a carreira dele sei que a cada show a gente tem que se preparar para o inesperado!
Houve uma vez que fui vê-lo no CIC, fiquei 15 minutos e fui embora. Entrou no palco e sentado em uma cadeira a arrastava de um lado para o outro, assim como se arrasatava nas notas que saiam tortas do seu violão, não dava pra entender muita coisa. de repente começou a improvisar perguntando porque "Santa Catarina foi atacada pelo furacão catarina" (fazia poucos dias que o catarina tinha feito estrago no estado)...aquilo saiu do meu baú de compreensão e, assim como muitos, sai do teatro. Sim, tinha muitos fãs ali que estavam vibrando com aquela apresentação inesperada, eu não gostei muito.
Anos depois fui ao Floripa Music Hall, ver um novo show do cantor e ele estava muito bem! Falou da época braba de loucura e o quanto os filhos dele o ajudaram a sair daquela onda. Foi um show lindo!
Ontem fui novamente no Floripa vê-lo e posso dizer que assisti a mais um grande show desse cara.
Acho que ele encontrou um meio termo:nem tão santo, nem tão louco! E essa fase faz dos shows de Nando uma avalanche de sensações!!


                             Foto:Carlos Kilian

Em o "Bailão do Ruivão" Nando se permite tocar não só seus sucessos, mas outras músicas que "falam que não tem nada a ver comigo", como ele mesmo falou no show. E entre elas cantou "Você não vale nada", que ficou famosa com a banda "Calcinha Preta" (aliás, a cantora Tiê gravou uma versão que transformou essa música), Nuvem de Lágrimas (Chitãozinho & Xororó), Muito Estranho(Dalto), "Whisky a Go Go"(Roupa Nova, "Frevo Mulher", "Fogo e Paixão" (Wando), "Severian Xique-xique", entre outras e além de uma lista enorme de sucessos dele mesmo! O show durou pouco mais de duas horas! Uma banda maravilhosa com duas backings dando show.


                             Foto:Carlos Kilian

Nando filosofou, discursou...fez a festa com um ventilador que estava no palco.
Desfilou músicas que amo como a eterna "All Star" (sempre me emociona), "Marvin", "Luz dos olhos", "Por onde Andei" que provocou o momento reflexão: Nando falou sobre a estranhesa de alguns acontecimentos que as vezes a gente não entende e terminou: "a felicidade está na gente, no que a gente deseja, no que buscamos. É querer ser feliz" ... é isso aí! Ainda teve "Relicário, "Sou dela", "O segundo Sol", "Os Cegos do castelo" e várias outras!!!


                             Foto: Carlos Kilian

Agradeceu muito ao público que lotou a casa. No bis começou com "Prá você guardei o Amor" na versão voz e violão...lindo!
Na saída ouvi vários comentários "cara, foram duas horas de show" ... é isso, quando o artista gosta de estar no palco duas horas é fichinha! A gente agradece!

Em Tempo:
Conversando com Nani Lobo, da Orth Produções, fiquei sabendo que dia 10 de setembro tem Adriana Calcanhoto no Teatro do Centro de Eventos da UFSC, vai ser outro grande show. Adriana no teatro é bom demais!!! E tem também atração internacional vindo...mas aí não consegui fazer o Nani me contar ainda rsrsrsrs
Hoje Nando Reis está em Joinville! Aproveite!