domingo, 29 de abril de 2012

Paul McCartney em Floripa!!!!


esperando por ele

Já tentei encontrar uma explicação racional para o que Paul Mccartney provoca nas pessoas e não encontrei. Não tem como definir. Talvez por tudo que ele representa, talvez pela competência musical, talvez pela simpatia ou talvez por tudo isso ele hipnotize tantas pessoas.
Foi a terceira vez que estive diante dele e pela terceira vez me emocionei demais.


Prestes a completar 70 anos de idade esse monstro faz quase três horas de show sem demonstrar cansaço ou monotonia. Do começo ao fim a mesma simpatia. A mesma disposição.
Uma banda perfeita e todos ali curtindo muito o que estão fazendo.


O show é um passeio pela carreira dos Beatles, do Wings e o trabalho solo de Paul.
Homenagens a John Lennon (a quem ele chama de irmão), a George Harrison (momento que mais me emociona), a Linda Mccartney seu grande amor de uma vida.


Em cada cidade que vai se preocupa em aprender expressões locais e aqui ele aprendeu o "manezês" com Ariela Grubbert que teve o presente que estar na frente do Beatle por mais de uma hora. E valeu Ariela, ouvir ele dizer "Boa noite manezinhos", "Coisa max quirida", "istepô" foi lindo e engraçado.
E essa preocupação e respeito que ele demonstra é que deixam claro o quanto esse cara é grande.


Chegou ao estádio de carro, com vidros abertos acenando para os fãs...grandiosidade!
Começou o show com pontualidade britânica, 21:30!


E estar ali, vivendo aquele momento de energia coletiva é uma dádiva. Agradeço demais ao universo por esses momentos! Aquela chuva toda e o calor bombando na plateia. Mais um show que entrou pra historia da minha vida!!!!


Obrigada Paul...que a gente se veja logo...novamente!


 







domingo, 8 de abril de 2012

Dave e Paul na Rolling Stone!

Recomendo muito as entrevistas de Dave Grohl e Paul McCartney da Rolling Stone de março. Estão ótimas...deixo aqui um aperitivo!!!!


Dave:


(...) "Acho que a coisa mais importante é que as pessoas - e as crianças principalmente - compreendam que música é um processo humano. É uma forma de arte humana, entende? Esteja você programando música em um computador ou tocando um violino, é preciso ser humano pra fazer música.(...) "Eu não curto quando bandas de rock parecem que foram aprefeiçoadas por computadores. Gosto quando soa cru, como se fosse um grupo de pessoas tocando em uma sala.(...)


(...) "se tudo acabasse hoje, eu seria o cara mais feliz do mundo. Porque eu alcancei mais na minha vida do que jamais imaginei possível. Houve altos e baixos, mas veja o lugar em que estou agora. Tenho uma banda maravilhosa, que funciona como uma família. E tem sido assim por 15, 20 anos. Tenho uma família linda. E tenho pessoas esperando pelo meu próximo disco."(...)



Dave fala de Paul: (...) "Sempre que tocamos ou fazemos jams juntos, ele é o cara mais empolgado da sala. Ele é Paul McCartney!"(...)


Paul:



Adorei o início da matéria:
'A caminho para o trabalho nesta manhã, Paul McCartney teve de esperar alguma spessoas em um cruzamento de faixas para pedestres. Estavam em grupos, de câmeras na mão, bloqueando uma rua ladeada de por árvores em Londres. Enquanto McCartney esperava pacientemente em seu carro, nenhum deles olhou em fireção a ele - os turistas estavam ocupados demais tirando fotos de si mesmos atravesaando a famosa Abbey Road. "Já aconteceu comigo algumas vezes" conta MacCartney mais tarde, rindo. "É um momento do qual eu gostop muito".'
[ Fiquei me imaginando na situação destes turistas: será que enquanto eu estava lá tirando foto ele passou? rsrsrsrs Juro que na próxima vez que eu for lá vou ficar de olho nos carros cruzando a Abbey Road...já pensou???]




(...) "Acredito no amor. Os beatles cantavam sobre ele; cantei sobre ele; todo mundo canta sobre ele" (...)



Sobre quando parar: (...)"fazer rock até a idade avançada...o único problema vai ser quando não for mais prazeroso, daí pensaria:'é uma boa hora para parar'. Mas é prezeroso demais agora, e compensa." (...)

[que esse prazer demore muito a acabar!!!]